341 novos técnicos colam grau pelo SENAI Ceará

0
246
Divulgação/Sistema FIEC

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Ceará) realizou nesta quarta-feira (10/4), no SENAI Parangaba, colação de grau de 341 novos técnicos em Automação, Edificações, Eletromecânica, Eletrotécnica, Gestão de Processos Industriais, Logística, Mecânica, Mecatrônica, Redes de Computadores, Segurança do Trabalho, Soldagem e Vestuário. Entre esses, 205 alunos fizeram parte da primeira turma a concluir os três anos do Ensino Médio junto com curso técnico pela Escola SESI SENAI de Educação Básica e Educação Profissional (EBEP).

O diretor do SENAI Ceará, Paulo André Holanda, disse que o dia festivo é também para se comemorar a Educação e o rumo certo do SENAI na formação de pessoas. “De acordo com o Mapa do Trabalho Industrial, da CNI, o Ceará precisará capactirar aproximadamente 400 mil pessoas para o novo mercado de trabalho. O SESI e o SENAI trabalham apra atingir esse objetivo”, afirma.

A responsabilidade em transformar o mundo ao redor é maior agora, após a formação, de acordo com a superintendente do Serviço Social da Indústria (SESI Ceará), Veridiana Grotti. Citando a famosa frase do filme e quadrinhos do herói Homem Aranha, ela parabenizou e aconselhou os estudantes a buscarem o sucesso, com responsabilidade: “com grandes poderes vêm grandes responsabilidades”.

O secretário de Relações Internacionais do Governo do Estado do Ceará, César Ribeiro, foi escolhido como paraninfo das turmas da Escola SESI SENAI de Educação Básica e Educação Profissional (EBEP). Emocionado, ele disse estar orgulhoso dos resultados do trabalho executado enquanto superintendente do SESI Ceará, quando foi inaugurada a escola.

Juventude e experiência

Apesar da diferença de idade entre Isabele da Silva, 18, e Josias Teixeira, 51, a empolgação com a formatura é a mesma. Isabele está finalizando o curso técnico em Vestuário, mas já está cursando o técnico em Modelagem Feminina, também no SENAI. “Estou fazendo esse segundo curso como uma especialização”. Do SENAI, ela leva o apreço pelos professores, que considera experientes, alegres e humanos, com muito conhecimento de mercado. Josias é professor do SENAI Parangaba, na área de manutenção e mecânica de máquinas de costura, há 30 anos. “Quando entrei no SENAI, era tudo mecânico. Hoje, a eletrônica está entrando nas máquinas. Como professor, precisamos estar sempre em busca de conhecimento, de atualização”, explica.

Betuel Lino dos Santos, 40, e Calazaes Eugênio da Silva Júnior, 20, já estão atuando no mercado de trabalho. Betuel é funcionário do Sistema FIEC há oito anos. Começou na portaria e hoje atua na área de manutenção. Com o curso técnico, pretende ascender ainda mais. “Escolhi o SENAI pelo valor que dá ao aluno e pelo reconhecimento no Brasil e no mundo, conta. Ele não vai parar por aí, avisa que a próxima conquista deve ser cursar Engenharia Elétrica. O pai de Calazaes tinha o sonho de ser mecatrônico, mas atuava como mecânico na indústria. Aposentado, ele ajudou o filho a cursar Mecatrônica no SENAI e ver o sonho realizado na nova geração. “Logo no fim do curso consegui um estágio e uma semana depois fui contratado pela MS Serviços Eólicos”, conta orgulhoso.

DEIXE UMA RESPOSTA