Brasil derrota a Argentina por 2 x 0 e vai à final da Copa América

0
3407
REUTERS/Henry Romero/direitos reservados

A torcida comemorou mesmo antes do apito final do juiz. O Brasil já vencia por 2 a 0 quando os gritos de olé tomaram conta do Mineirão, nessa terça-feira (2/7), em Belo Horizonte.

Atordoados em campo, os argentinos apelavam para faltas duras e não tinham forças para sequer diminuir o placar. Isso tudo a partir dos 25 minutos do segundo tempo.

Mas o jogo não foi todo assim. Começou nervoso, com as duas equipes errando muitos passes e uma certa violência, porém, depois de bela jogada que começou com Philippe Coutinho, passou por Daniel Alves, Firmino, e terminou em Gabriel Jesus, o Brasil abriu o placar aos 18 minutos.

Só que aí o Brasil recuou. Recuou demais, deu espaço para a desorganizada Argentina que chegava aos trancos e barrancos e confiando em um lampejo de Messi. E teve chance: colocou bola no travessão, obrigou a zaga brasileira a trabalhar muito.

Veio o segundo tempo e nada mudou, Brasil recuado, Argentina pressionando. outra bola na trave, defesa de Alisson em falta cobrada por Messi até que Gabriel Jesus fez a diferença, ele avançou pela esquerda, ganhou da defesa argentina na corrida, driblou dois e deixou Roberto Firmino na cara do gol para ampliar, 2 a 0.

Para os argentinos, sobrou reclamação, principalmente de dois possíveis pênaltis durante a partida. Para os brasileiros, havia começado a festa.

E o grande líder desta festa foi o capitão Daniel Alves. 36 anos, mas com fôlego de menino. Melhor jogador em campo e muita felicidade ao deixar o Mineirão.

Quem também comemorou foi Gabriel Jesus, ele que passou em branco na copa de 2018 e tinha perdido um pênalti contra o Peru na Copa América, fez uma de suas melhores partidas com a seleção.

Que 7 a 1, que nada! O mineirão é o local de derrotar a argentina. foi nas eliminatórias de 2016, e agora novamente na Copa América. Para Messi e companhia, será mais um ano sem títulos.

Para o Brasil, a chance de, no dia 7 de julho, levantar o caneco, no Maracanã, da Copa América 2019. (Agência Brasil).

DEIXE UMA RESPOSTA