Ceará registra alta de 42,9% nas exportações de julho

0
455
Reprodução

O Ceará exportou US$ 249,02 milhões em julho de 2019. Foi o melhor resultado mensal do ano. O montante é 42,9% maior em relação ao mês anterior. Assim como as exportações, as importações também seguem em alta. O Ceará importou US$ 290,5 milhões, um aumento de 71,3% em relação a junho, mês passado. As informações são do estudo Ceará em Comex, realizado pelo Centro Internacional de Negócios da FIEC da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), do Ministério de Economia.

Em relação ao acumulado do ano (janeiro a julho), as exportações somam US$ 1,3 bilhões, com crescimento de 8,2% em relação a 2018, enquanto as importações decresceram 12,1%. Com o novo total importado de US$ 1,4 bilhões, a balança comercial cearense cresceu 96%, ainda que permaneça deficitária em US$ 12,2 milhões.

O Ceará permanece em terceiro nas exportações do Nordeste e 14° no país. São Gonçalo do Amarante é o município que lidera as vendas de produtos para o exterior, com um valor exportado de US$ 765,3 milhões entre janeiro e julho de 2019, representando 55,9% do total vendido pelo Ceará. Em segundo lugar, Caucaia soma US$ 123,3 milhões nas exportações, com destaque para o crescimento de 173,9%, o maior entre os municípios cearenses.

A economia local é impulsionada pelo parque siderúrgico de modo que o setor de ferro fundido e aço foi o que mais exportou no período, com US$ 773,6 milhões, quase totalmente representados por placas de aço. O setor que mais elevou suas exportações foi o de equipamentos elétricos, que teve aumento de 211,2% em relação ao ano anterior. O grupo dos elétricos obteve um total de US$ 113,1 milhões no período. Caucaia é o município brasileiro que mais exporta componentes destinados à indústria eólica, impulsionando a venda de equipamentos elétricos para o exterior.

As exportações cearenses tiveram como seu principal destino os Estados Unidos, que importaram o equivalente a US$ 650,9 milhões. O montante importado pelo mercado americano registrou um aumento de 46,6%, sendo também o terceiro que mais cresceu entre os principais destinos cearenses. Em seguida, o México foi o segundo principal destino, totalizando US$ 143,6 milhões após elevar seu consumo em 32% se comparado com o mesmo período do ano anterior.

Importações

No âmbito das importações, o Ceará encontra-se na 13ª posição no ranking do país. São Gonçalo do Amarante, principal município exportador do estado, também se posicionou como principal município importador. O acumulado das importações de São Gonçalo do Amarante entre os meses de janeiro a julho somou US$ 487,5 milhões, representando 35,1% do total importado pelo estado. O município de Acaraú apresentou o maior crescimento entre os municípios observados. Com alta de 139442%, Acaraú importou o equivalente a US$ 9,25 milhões entre os meses de janeiro e julho de 2019.

Representando 40% do total importado pelo estado, o setor de combustíveis e óleos minerais acumulou US$ 554,8 milhões em suas importações, valor 21,6% menor quando comparado ao valor importado no mesmo período do ano passado. O setor de ferro fundido, ferro e aço, por sua vez, apresentou o maior crescimento observado, 26,5%, ao totalizar o valor de US$ 121,8 milhões em importações. Ainda sobre o setor de ferro e aço, o produto classificado como “outros desperdícios e resíduos de ferro” obteve o maior aumento entre os itens em análise, com 218,1% de aumento e montante de US$ 38 milhões.

Já o principal produto importado pelo estado, a hulha betuminosa, registrou queda de 26,6%, acumulando US$ 279,06 milhões durante o período em estudo. As origens dos produtos enviados ao Ceará são provenientes em sua maior parte dos Estados Unidos, que exportou US$ 391,9 milhões ao estado. O desempenho das relações com o país norte-americano cresceu 20,5% no que se refere às importações. Enquanto isso, o Reino Unido apresentou maior crescimento ao exportar US$ 41,6 milhões, que correspondeu a um aumento de 57,5% em relação ao mesmo período em 2018.

O Ceará vem diversificando os mercados de destino das exportações e fortalecendo as relações com novos mercados importadores. Podemos observar o aumento constante das exportações de diferentes municípios, alguns que apresentaram desempenho no comércio exterior pela primeira vez.

DEIXE UMA RESPOSTA