Edital disponibiliza R$ 10 milhões para projetos de inovação

0
329

Pequenas e médias empresas cearenses têm agora mais um incentivo para inovar. O governador Camilo Santana lançou na quinta-feira, 5 de julho, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), o edital Funcap – Inovafit Fase 2/2018 com um montante de R$ 10 milhões para projetos de desenvolvimento de produtos e processos inovadores em áreas prioritárias para o Estado. Trata-se de um volume recorde no âmbito do Inovafit – o último edital contou com um aporte de R$ 6 milhões – e é fruto de uma articulação encabeçada pelo setor industrial, através do presidente da FIEC, Beto Studart.

A solenidade de lançamento do edital contou com a participação do presidente do Conselho Temático de Inovação e Tecnologia da FIEC (Cointec), Sampaio Filho, da secretária de Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará, Nágyla Drumond, do presidente da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), Tarcísio Pequeno, do reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Henry Campos, do diretor do escritório Nordeste da Empresa Brasileira de Inovação e Pesquisa (Finep), Paulo Resende, e do diretor técnico do Sebrae/CE, Alci Porto, além de empresários, investidores, pesquisadores, cientistas, e representantes de órgãos públicos.

Financiados com recursos do FIT, os editais Inovafit estão entre as principais ações do Governo do Ceará para, através da Funcap (órgão vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior – Secitece) financiar o empreendedorismo inovador no Estado. Desde o seu lançamento, em 2015, o programa já destinou mais de R$ 10 milhões para o financiamento de projetos na área. Com o novo edital, o valor sobe para mais de R$ 20 milhões.

Em discurso, Camilo Santana destacou que nenhum estado ou país do mundo consegue se desenvolver sem investir em ciência e tecnologia e citou o exemplo da China, que 50 anos atrás era mais pobre que o Brasil e hoje é uma das maiores potências mundiais. O governador afirmou que tomou a decisão de apoiar, estimular e ampliar os recursos para pesquisa, ciência e tecnologia, comprometendo-se a destinar 2% da receita líquida do Estado à área, por entender que esse investimento, aliado ao investimento em educação, têm um papel decisivo na competitividade do Ceará e são o grande caminho para o desenvolvimento do Estado.

“Hoje minha palavra é de otimismo. Diante de um momento de grave dificuldade econômica que afeta o País, o Ceará ultrapassa essa crise com duas coisas fundamentais: parceria e diálogo. São duas coisas que precisam ser cada vez mais consolidadas entre iniciativa privada, poder público e sociedade. Assim, podemos construir juntos o estado que queremos”, disse o chefe do Executivo.

Beto Studart declarou que o lançamento do edital na FIEC simboliza um marco para a ciência e para o setor produtivo cearense e revela que a aspiração de muitos empresários e pesquisadores, que acreditam como sonho na aproximação da universidade com o setor privado, vira realidade e dá os frutos almejados.

“Os que têm acompanhado as ações da FIEC nesta gestão sabem do empenho que temos devotado à aproximação poder público, academia e setor produtivo, por entendermos ser indissociáveis as missões de cada uma dessas partes no sentido de se promover os avanços requeridos pela sociedade. Pois, em nenhuma nação desenvolvida do mundo, academia, Estado e setor produtivo atuam de forma separada e os grandes desafios e soluções da humanidade só foram superados com a ciência, os governos e o setor produtivo atuando com o mesmo foco”, ressaltou.

Edital Inovafit

O edital Inovafit é destinado a empresas com receita bruta anual até R$ 10,5 milhões. Será administrado pela Funcap com recursos do Fundo de Inovação Tecnológica (FIT). O repasse será feito pela modalidade da subvenção econômica, não-reembolsável e mediante a contrapartida das empresas apoiadas. O principal objetivo é estimular a colaboração entre o setor empresarial e a pesquisa científica para aumentar a produtividade das empresas do estado, beneficiando a economia local.

Na formulação dos seus projetos, as empresas interessadas devem buscar parcerias com grupos de pesquisa, envolvendo os cientistas e, eventualmente, seus alunos, sobretudo na pós-graduação. Cada proposta, deve incluir a descrição de um produto, serviço ou solução que possa ter viabilidade econômica para lançamento no mercado. As empresas também deverão apresentar um Plano de Negócios demonstrando a estratégia de comercialização.

As áreas prioritárias definidas para os projetos são: água, energia, segurança pública, saúde/biotecnologia/fármacos, educação, Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC), agronegócio/indústria alimentar, eletrometalmecânico/materiais/nanotecnologia, indústria da construção civil e pesada, economia criativa e inovação social. Dentro dessas áreas, serão privilegiados projetos que proponham abordagens de temas considerados estratégicos para a área de inovação, atualmente: São eles: inteligência artificial, indústria 4.0, coleta e análise de dados (Big data), internet das coisas (IOT, internet of things) e cidades inteligentes (Smart Cities).

O edital poderá ser consultado na página eletrônica da Funcap e mais informações poderão ser obtidas em evento a ser realizado em 19/7 em local a ser posteriormente divulgado pela Fundação.

DEIXE UMA RESPOSTA