Fortaleza é o 2º município em produção de energia fotovoltaica por Geração Distribuída

0
275
Reprodução

Dados do infográfico da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) de julho de 2019 mostram que Fortaleza está em 2º lugar entre todos os municípios do Brasil em geração de energia fotovoltaica por geração distribuída, modalidade na qual o consumidor gera sua própria energia. O estado do Ceará está em 7º. Em abril, o estado do Ceará era nono colocado no Brasil e Fortaleza era o sétimo município. O infográfico pode ser visualizado nestes links: parte 1 e parte 2.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Energia da FIEC, Joaquim Rolim, estes resultados refletem o trabalho que tem sido realizado por toda a cadeia produtiva do setor no Estado do Ceará, intensificado a partir de 2015 com a Rota Estratégica de Energia da FIEC, aproveitando o impulso proporcionado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), com a revisão da Resolução Normativa 482, contando com o apoio do Governo do Estado, da Câmara Setorial de Energias Renováveis da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) e do Sindienergia, que tem representado muito bem os interesses dos empresários do setor.

Joaquim acredita que haverá novo impulso ao setor a partir de setembro de 2019, com o lançamento do novo Atlas Eólico e Solar do Ceará. “O Atlas contempla importantes informações para os investidores do setor, e traz um simulador para geração distribuída de energia, mostrando ao consumidor em plataforma interativa na internet o potencial de geração de energia em qualquer local do estado”, explica.

Para o presidente do Sindienergia, Benildo Aguiar, os resultados positivos demonstram a força e o empreendedorismo dos cearenses, assim como a importância da organização e do associativismo. “Temos no Sindienergia empresas conhecedoras do mercado e das regras do setor, e, portanto, capacitadas para realizar um atendimento com qualidade, o que dá ao cliente mais segurança e satisfação com os serviços contratados”.

DEIXE UMA RESPOSTA