Ministério Público investiga irregularidades no Consórcio de Saúde da Macrorregião de Cascavel

0
567
Consórcio Público de Saúde da Microrregião de Cascavel/Revista Litoral Leste Ceará

Nota do Ministério Público encaminhada ao site, comunica que o inquérito sobre irregularidades no Consórcio Público de Saúde da Macrorregião de Cascavel, presidido pelo prefeito de Pindoretama, Valdemar Araújo, “segue em andamento”. Segundo a nota, o procedimento para investigar as denúncias foi instaurado no dia 5 de abril de 2019, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Cascavel. O documento foi enviado na quarta-feira (3/7).

Em maio, o Ministério Público solicitou informações ao Consórcio, que já foram respondidas. Porém, a Promotoria solicitou novos documentos, em 14/06/2019, como cópia do Estatuto, atos de contratação e dispensa de empregados, de atas de Assembleias, dentre outros.

Entre as irregularidades apontadas estão a demissão de funcionários por perseguição política, demissão de diretores do CEO de Cascavel e da Policlínica de Pacajus, aprovados por seleção pública e contratação de mais de 15 colaboradores sem processo de seleção

A denúncia cita ainda a demissão do diretor executivo do Consorcio, Germano de Alencar, substituído por José Adalberto Feitosa, candidato derrotado a prefeito de Aiuaba, e dono de empresa fornecedora de serviços para a Prefeitura e Câmara Municipal de Pindoretama.

O consórcio é composto pelos municípios de Pindoretama, Cascavel, Beberibe, Pacajus, Horizonte, Chorozinho e Ocara.

DEIXE UMA RESPOSTA