Operação Mata Atlântica em Pé termina com R$ 312 mil em multas no Ceará

0
314
Reprodução

Com a participação de 17 estados e cerca de 500 áreas de floresta vistoriadas em todo país foi encerrada nesta sexta-feira, (20/9), a Operação Mata Atlântica em Pé, ação executada por diversas unidades do Ministério Público brasileiro dirigida a combater o desmatamento e garantir a proteção de regiões que integram o bioma da Mata Atlântica.

No Ceará, a operação culminou com a verificação de 19,03 hectares de bioma desmatados, R$ 312 mil em multas nos municípios de Guaramiranga, Capistrano, Mulungu e São Benedito. Uma retroescavadeira foi apreendida; nove autos de infração ambiental foram lavrados; 650 m3 de madeira apreendida, dentre outros resultados.

A ação estadual foi coordenada pelo Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (Caomace), do Ministério Público do Ceará (MPCE), com o apoio da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), da Polícia Militar Ambiental (BPMA) e da Superintendência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis no Ceará (Ibama). Participaram da ação, a promotora de Justiça Jacqueline Faustino, coordenadora do Caomace, e os promotores de Justiça Francisco das Chagas Vasconcelos, João Pereira Filho e Rodrigo Lima Paul; além de 13 agentes dos órgãos de fiscalização e nove policiais.

Faustino destaca que a operação foi um sucesso graças à integração dos órgãos envolvidos. “Esta operação representa um grande esforço conjunto para tentar minimizar os impactos neste bioma tão rico e tão caro para o Brasil, mas ao mesmo tempo tão descaracterizado pelas invasões e desmatamento. Concluímos mais esta edição, com um misto de orgulho e tristeza, porque conseguimos realizar um excelente trabalho, graças a uma grande harmonia entre os órgãos. Mas a nossa tristeza é que ainda detectamos números que assustam. Nos poucos municípios que ainda têm este bioma, vimos uma quantidade significativa de hectares desmatados e de multas aplicadas. Esperamos que, no próximo ano, tenhamos um resultado mais promissor, com a redução do desmatamento”, explica a coordenadora da operação no Ceará.

DEIXE UMA RESPOSTA