Prefeita de Ocara recorrerá do resultado da eleição no Consórcio de Saúde de Cascavel

0
462
Prefeita de Ocara, Amália Lopes de Sousa/Divulgação

A prefeita de Ocara Amália de Sousa-PP, 57 anos, candidata derrotada à presidência do Consórcio de Saúde Pública de Cascavel e da Policlínica de Pacajus, irá recorrer da decisão na Secretaria estadual de Saúde, nesta terça-feira (26/3). O prefeito de Pindoretama Valdemar Araújo-PT, 42 anos, foi reeleito para o mandato de mais dois anos (2019/2021). Segundo fonte da revista, Amália de Sousa poderá pedir a anulação do pleito até na Justiça.

Na eleição ocorrida na sexta-feira (22/3), como o resultado foi empate, Valdemar Araújo na condição de presidente do Consórcio deu o voto decisivo a seu favor. Mas segundo fonte da revista, o estatuto não prevê decisão de desempate feita pelo presidente do consórcio.

Médico do Consórcio, Adalberto Feitosa Secretário-executivo do Consórcio e prefeito Valdemar Araújo/Revista Litoral Leste Ceará

O consórcio é composto por sete municípios, sendo que Cascavel, Beberibe, Horizonte e Pacajus tem direito, cada um, a dois votos. Ocara, Chorozinho e Pindoretama, um voto cada. O que determina o número de votos é a população de cada município. O Estado tem direito a sete votos.

A prefeita de Ocara obteve os votos do Estado e um de Pacajus. Os demais Cascavel, Beberibe, Horizonte, Chorozinho e Pindoretama votaram em Valdemar Araújo.

Caso seja confirmado o resultado, a posse está agendada para segunda-feira, 1º de abril.

Embora a votação seja secreta, a eleição já estava politicamente “acertada”. Segundo a fonte, para evitar conflitos na base, o Estado criou o critério dos indicadores de saúde. “Neste caso, Ocara tem os melhores indicadores de saúde, como índices de mortalidade infantil e campanhas de vacinação”, revelou a fonte.

DEIXE UMA RESPOSTA