Projeto Sou Capaz terá nova etapa com 3.600 vagas para cursos de qualificação profissional nas penitenciárias do Ceará

0
30

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Ceará) e o Governo do Ceará, por meio da Secretaria de Administração Penitenciária do Ceará (SAP), renovaram a parceria para a realização de uma nova etapa do projeto Sou Capaz. Desta vez, serão ofertadas 3.600 vagas em cursos de qualificação profissional nas penitenciárias da Grande Fortaleza, Sobral e Juazeiro do Norte, totalizando um investimento de R$ 5,4 milhões. A previsão é de início das primeiras turmas no mês de setembro, respeitando as recomendações do Estado e Comitê Técnico responsável pela gestão da retomada da economia, considerando a crise sanitária causada pelo novo coronavírus.

As vagas serão distribuídas em 180 turmas de cursos de Costureiro Industrial do Vestuário (160h); Padeiro (160h); Marceneiro de Móveis Sob Medida (160h); e Serralheiro de Metais Ferrosos (160h).

O projeto tem o foco na ressocialização através do fomento ao trabalho, geração de renda e capacitação profissional para pessoas privadas de liberdade, no âmbito do Projeto de Implementação de Oficinas Produtivas Permanentes-PROCAP, com recursos do Fundo Penitenciário Nacional.

“É com muita alegria que renovamos essa parceria. Esse é um projeto de resgate da cidadania porque os internos muitas vezes ficam realmente sem a oportunidade de se ressocializar. Para ressocializar, nada melhor que a educação. E quando eu digo educação, não é só a educação técnica. O SENAI segue a filosofia do educar para valores. A gente trabalha ética, solidariedade, cooperativismo, virtudes humanas e promove um verdadeiro resgate dessas pessoas”, diz o diretor regional do SENAI Ceará, Paulo André Holanda.

De acordo com ele, o projeto é referência no país não só pela quantidade de alunos beneficiados mas também pela qualidade dos cursos. As capacitações são pensadas de acordo com a demanda do Governo do Estado. “São vários cursos importantes. Eles colocam em prática dentro dos presídios o que aprendem nas aulas e saem capacitados para não voltarem mais. Hoje, no Brasil, o índice de reincidência é muito alto, varia de 75 a 80%. Para diminuir esse percentual, só há uma saída. É a educação para o trabalho”, destaca.

Sobre o projeto

O projeto teve início em 2019 com o objetivo geral de reinserir pessoas privadas de liberdade na sociedade por meio da qualificação profissional com a oferta de vagas em cursos nas modalidades de Iniciação Profissional e Qualificação Profissional em diversos segmentos tecnológicos. Além disso, o projeto pretende fomentar a ressocialização e a preparação dos alunos para o mercado de trabalho; possibilitar a remissão da pena aos internos; e proporcionar uma mão de obra qualificada para realizar manutenções nas unidades penais.

Em 2019, os atendimentos foram realizados nas instalações de unidades prisionais localizadas nas cidades de Itaitinga, Pacatuba, Sobral, Juazeiro do Norte e Aquiraz. O SENAI Ceará disponibilizou sua estrutura docente, material didático, equipamentos, unidades móveis, utensílios e insumos para a realização dos cursos.

No primeiro ano de projeto Sou Capaz foram ofertadas ao todo 188 turmas que somaram um total de 4 mil vagas e um investimento de R$ 2,7 milhões. Os cursos realizados foram: Aplicação de Revestimento Cerâmico (60h), Construção de Paredes e Forro com Bloco de Gesso (80h), Corte e Costura em Tecido Plano (100h), Fabricação de Móveis de Madeira (120h), Instalação e Manutenção de Condicionador de Ar Split Hi-Wall (80h), Instalação Elétrica Predial (80h), Instalação Hidráulica (100h), Manutenção de Computadores (120h), Manutenção de Edificações (120h), Mecânica de Ciclo Otto (80h), Mecânica de Motocicleta (100h), Serralheiro de Metais Ferrosos (160h), Técnicas de Pinturas de Obras (60h).

DEIXE UMA RESPOSTA