Raquel Dodge pede ao STF suspensão de inquérito contra Temer

0
294

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, decidiu pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF), nessa terça-feira (25/9), a suspensão do inquérito que investiga o presidente, Michel Temer, sobre o suposto favorecimento à empresa Odebrecht entre os anos 2013 e 2015.

O caso fica parado até que o mandato de Temer termine e, em janeiro, a investigação passa à primeira instância da Justiça.

O inquérito investiga, também, os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Wellignton Moreira Franco, de Minas e Energia.

A Policia Federal (PF) partiu da informação de delação premiada do ex-executivo da construtora Cláudio Melo Filho.

Ele afirma que em um jantar teria ocorrido no Palácio do Jaburu, em maio de 2014, para negociar repasse de R$ 10 milhões para campanhas políticas do então PMDB, atual MDB.

No mesmo documento enviado ao STF, Raquel Dodge solicita que as informações do inquérito referentes aos ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco sejam enviadas à primeira instância da Justiça Federal, atendendo à decisão da Corte sobre foro privilegiado. Agora só fica no STF casos restritos aos atos praticados durante e em função do exercício parlamentar.

O presidente Michel Temer e os ministros sempre negaram que tenham negociado propina.

 
 

DEIXE UMA RESPOSTA