Sindicato dos Radialistas lança nota de repúdio contra prefeito afastado de Quixadá

0
365
Prefeito afastado de Quixadá, Ilario Marques

O Sindicato dos Radialistas e Publicitários do Estado do Ceará (Sindradioce) lançou nota quarta-feira (19/9) de repúdio contra o prefeito afastado de Quixadá Ilário Marques-PT. Segundo a nota, o petista vem ameaçando radialistas da cidade e Região do Sertão Central, que divulgam irregularidades na licitação da coleta de lixo, motivo pelo qual foi afastado do cargo. O sindicato “repudia toda e qualquer forma de intimidação ou ato de violência contra os profissionais da Imprensa”.

A nota relata que o radialista Herley Nunes fez várias denuncias acerca do afastamento de Ilário Marques da Prefeitura e “está sendo ameaçado e intimado veementemente”. O Sindicato considera “extremamente preocupante a repetição de ataques aos radialistas no exercício da profissão. É inaceitável que a Imprensa seja impedida de atuar na cobertura de fatos de interesse da sociedade”.

No final da nota, o sindicato pede às autoridades a apuração “rigorosa dos fatos e a punição dos responsáveis”.

O afastamento

O afastamento do prefeito Ilário Marques ocorreu na quinta-feira, 16/8, por 180 dias, depois de pedido do Ministério Público do Ceará (MPCE), aceito pelo desembargador Francisco Lincoln Araújo e Silva. Além dele foram afastados Ana Patrícia Cristina Martins, chefe de gabinete, Francisco Kildary Lobo, secretário de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, e José Humberto Torres, responsável pela Controladoria do Município.

Em nota, o MPCE esclareceu que o afastamento decorreu operação Fiel da Balança, que teve como tem objetivo combater crimes de falsidade e desvio de verba pública do serviço de coleta de resíduos sólidos em Quixadá. Ainda de acordo com o órgão, a infração consistia na adulteração dos documentos, que informavam quantidades superiores de entrada de lixo no aterro sanitário do município. A Justiça também rompeu sigilos bancário e fiscal dos alvos da operação.

Prefeito se defende

O prefeito se manifestou por nota, publicada em seu Facebook. No comunicado, ele diz que a ação do MPCE baseia-se em “narrativa maldosa e irresponsável do empresário Ernani Teles Castro Junior”, proprietário do primeiro aterro sanitário particular do Estado. Marques disse ter convicção de que a acusação do empresário é “improcedente, leviana e sem lastro probatório”. Para Ilário, o motivo das acusações deve-se aos interesses do empresário contrariados. “Por fim, acredito na Justiça. Por esse motivo estou tomando todas as medidas pertinentes ao caso e acredito com veemência que a decisão será reparada o mais rápido possível. Estou certo de que irei reassumir o mandato que me foi confiado pelo povo”, concluiu o petista.

DEIXE UMA RESPOSTA