Sondagem Industrial da Fiec de setembro aponta que indústria cearense segue em retomada

0
14

A atividade industrial cearense continuou a tendência de recuperação dos últimos meses, ajustando as expectativas e a produção à nova demanda pós quarentena. É o que aponta a Sondagem Industrial, pesquisa realizada pelo Observatório da Indústria da FIEC em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada nesta segunda-feira (9/11).

A evolução do indicador Produção no Ceará permaneceu em crescimento, porém com leve desaceleração. Esse crescimento foi acompanhado pela evolução do Número de Empregos, que alcançou valores superiores à média de recuperação nacional.

Utilização da Capacidade Instalada se aproximou da linha divisória dos 50 pontos, com um resultado superior a setembro de 2019, mostrando uma aproximação do planejamento do industrial cearense à realidade incerta que o período de pandemia está configurando. Os Estoques Efetivos permaneceram abaixo dos 50 pontos, resultado que se tornou padrão em 2020, mesmo antes da pandemia. Em 2019, apenas em dois meses os estoques ficaram abaixo do planejado, enquanto no ano corrente, esse resultado foi observado em todos os meses.

“O setor industrial tem sofrido uma conjuntura de alta no preço dos insumos. Mesmo os empresários estando receosos em relação à alta nos preços, a maioria acredita na normalização em até seis meses, e por isso as expectativas permaneceram otimistas”, explica Eduarda Mendonça, pesquisadora do Observatório da Indústria.

Para conhecer e entender as políticas adotadas no enfrentamento aos impactos econômicos da Covid-19, a Federação das Indústrias do Ceará produziu boletins das políticas adotadas no Brasil e no Mundo. Esses boletins podem ser encontrados AQUI. Além disso, em outubro, foi lançado o Índice de Inovação dos Estados, que busca mensurar e comparar os principais elementos relacionados à inovação para todos os estados brasileiros. Veja o resultado AQUI.

Sobre o Observatório da Indústria

O Observatório da Indústria da FIEC tem a missão de contribuir para o desenvolvimento industrial do Estado, tornando-o referência na geração, uso e disseminação de informações. Para tanto, apoia-se na criação e aplicação de uma estratégia de inteligência competitiva, incluindo uma plataforma com oferta de informações socioeconômicas, de mercado, tecnológicas e de comércio exterior, disponibilizadas de forma visualmente atrativas, acessadas mesmo remotamente, agilizando e otimizando tomadas de decisão.

 

DEIXE UMA RESPOSTA